A eficácia da terapia manual em indivíduos cefaleicos

0

Milena Dutra

Morelli JGS; Rebelatto JR

Rev. bras. fisioter. vol.11 no.4 São Carlos July/Aug. 2007

No contexto das dores vivenciadas pelo ser humano, a cefaléia do tipo tensional é uma das que mais prevalecem, acometendo cerca de 90% da população em geral.Paro tratamento desta injúria  é possível observar vários tipos de técnicas relatadas na literatura específica, tais como a eletroterapia, a acupuntura,tração cervical e a cinesioterapia e também alongamentos, relaxamentos musculares por massoterapia e mobilizações vertebrais específicas. Um estudo foi realizado por Morelli (2007), com seis pacientes (cinco mulheres e um homem), com idade entre 18 e 55 anos, com diagnóstico médico de cefaléia do tipo tensional, sendo que três deles apresentavam pelo menos uma das seguintes alterações na coluna cervical: presença de osteófitos, diminuição do espaço intervertebral, esclerose óssea subcondral e vértebra em cunha.

Os indivíduos que apresentaram tais alterações foram considerados portadores (IP) e os que não as apresentaram foram considerados não-portadores (INP). Em relação aos INPs, as características eram as seguintes: todos os indivíduos apresentaram lordoses cervicais normais, não havia pontos de degeneração articular, as dores eram de intensidade violenta, forte e moderada e, as idades eram as seguintes: INP1 tinha 22 anos, INP2, 20 anos e o INP3, 35 anos.

O protocolo de tratamento foi aplicado por um período de dez sessões, com freqüência de três vezes por semana e constou de: tração cervical manual; alongamento bilateral dos músculos trapézio superior, escaleno, elevador da escápula e esternocleidomastóideo; mobilização vertebral e massagem clássica nas regiões cervical, frontal, temporal e suboccipital.

Embora o tratamento tenha apresentado resultados eficazes em todos os casos, em relação à intensidade da dor, verificou-se maior dificuldade na remissão completa dos sintomas por parte dos indivíduos não-portadores de alterações vertebrais, com isso foi possível concluir que os indivíduos portadores apresentaram melhora acentuada.

Veja este artigo na íntegra na Área de Alunos, em massagem e terapia manual.

Categories: Terapia Manual

Leave A Reply


*