Alongamentos x Pompagens: uma breve discussão!

0

Milena Dutra

 

http://www.exkola.com.br/site/files/viverbem/viverbem-104.jpg
Mulher com dor no pescoço

 

Muitos realizam e prescrevem exercícios de alongamentos cervicais constantemente,  eu particularmente tenho cuidado com eles e faço em casos reservados , calma! explico porque.

Alongamento não é a resolução para tudo, muitas pessoas não toleram os alongamentos cervicais e que inclusive pioram o quadro doloroso.

Na prática, observamos que muitos apresentam pontos gatilhos na região cervical, principalmente na musculatura de elevadores de escápula, escalenos, trapézio fibras superiores e médias e pasmem vocês, que se tentarmos alongar estes músculos que não foram ” desativados” , isso mesmo desativados por tecnicas manuais eles ( pontos gatilhos) podem disparar dor ao tentar realizar alongamentos, portanto cuidado!

Como em uma grande maioria das cervicalgias encontramos a presença de pontos gatilhos, pode-se realizar ´´alongamentos passivos´´ em amplitude de movimeto diminuida ou até mesmo sem movimento articular para a desativação do mesmo, isto é pompagem.

Pompagem é uma espécie de alongamento sem muitos deslocamentos, que trás mais benefícios, que o alongamentos propriamente dito, esta técnica de liberação miofascial nos permite mobilizar as fáscias corpóreas. Esta técnica necessita do ´´feedback ´´ do corpo do receptor para a determinação da direção, força e duração do estiramento, e para fecilitar relaxamento máximo dos tecidos tensos.

Imagine que todas fáscias do corpo, sejam um balão elástico único com várias dobras formando bolsas envolvendo os diferentes órgãos e músculos. Caso parte do balão não possa expandir-se o suficiente para englobar facilmente as estruturas que deveria envolver, o resto do balão deve-se se acomodar deslocando-se um pouco em direção que está presa. Isto faz com que uma outra região começe a ser comprimida, necessitando de um outro deslocamento, causando no futuro piora nas alterações posturais.

O que eu quero dizer é que se você tentar alongar um músculo que está encurtado, contraturado, com pontos gatilho, dor e etc…. primeiramente sem antes libera-lo, você poderá piorar ainda mais o quadro. Por entre as estruturas recobertas por fáscias passam vascularização e inervação importante, imagine estirar estas áreas já prejudicadas, com um alongamento direto, você irá estirar também estes vasos e nervos aumentando assim a sintomatologia. Cada caso é um caso, não tenha isto como uma regra. Observe suas chances e condições de trabalho, você está trabalhando em grupo, ou com um aluno individualizado?. Muitas veses não temos tempo… mas respeite a individualidade de cada um.

Quando a fáscia é mobilizada e estirada pelas técnicas de terapia manual elas vão sendo liberadas para que seu deslizar sobre as estruturas esteja biomecanicamente correta, este fenomeno permite melhor arco de movimento, melhor contração muscular, melhor eficácia desta contração com menor gasto energético para tal tarefa, que por fim permiterá um mellhor desepenho funcional do indivíduo. Também reduz pontos de tensão, libera os pontos gatilhos, promove relaxamento e diminuição da dor. Em um outro post falaremos um pouco mais sobre a fáscia e as pompagens.

Outro caso discutido nas cervicalgias são os fortalecimentos musculares, estes sim são muito importantes! Depois de restaurar a mobilidade, e resolver as tensões, é necessário estabilizar a região, a estabilização cervico-dorsal, deve ser usada com bom senso, se as vértebras estão em microdesalinhamento ou se há distúrbios funcionais, serão os músculos que irão ” carrear” estes movimentos , bastando fortalecê-los para a melhora sintomática, não é tão simples como está descrito e muitas vezes somente a ação muscular não resolve o  problema. As técnicas diretas de mobilizações vertebrais são excelentes  para o realinhamento vertebral, e devem ser aplicadas corretamente após uma avaliação estática e dinâmica minunciosa de toda a coluna.

Já na coluna lombar os alongamentos são bem aceitos , isto trará benefícios pois a coluna lombar tolera mais os alongamentos do que o pescoço, mas vai também um alerta pontos gatilhos lombares também podem ” disparar” quando alongados, mas neste caso, os riscos são menores, para saber se o alongamento está correto, lembre-se que durante o alongamentos poderá haver algum incômodo, mas se a dor piorar logo após, provavelmente algo estará errado, tanto na intensidade, no tipo de alongamento. Esta região lombar  também necessita de estabilização e é a estabilização segmentar terapeutica quem realiza tal função, promove sustentação antero posterior do corpo internamente, recruta Transverso do Abdomen e Multifídios para que a progressão de determinadas patologias não ocorram, como por exemplo: estabilizar uma hérnia discal no lugar, ou ate evitar o aumento de uma listese anterior de uma vértebra. Também trabalha assoalho pélvico e diafragma fechando o corpo em um ´´cilíndo rígido´´ como um todo. Mas isto é assunto futuro…

Bom…. teremos muito o que falar ainda. Mas se vocês quiserem aprender estas tecnicas discutidas sucintamente aqui e inúmeras outras como Maitland e Mulligan, esperem  a disciplina de terapia manual do curso de atividade física adaptada e saúde. Vocês verão que o rendimento de seus alunos e a qualidade de vida dessas pessoas irá melhorar bastante.

Aguardem!!.

Categories: Terapia Manual

Leave A Reply


*