Cigarros e suas consequências

0

No Caderno Saúde da Folha de São Paulo desta semana, nosso professor Clóvis Sousa apareceu em destaque.

Citado por JULIO ABRAMCZYK

http://1.bp.blogspot.com/_iI5_H4FdxBs/Sq2GmV1oVoI/AAAAAAAAAxg/fUWVUBWb5qk/s400/post+dpoc.png
Cigarro fumando um homem

APROXIMADAMENTE 4% da população do município de São Paulo com idade superior a 60 anos é portadora de DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), observa Clóvis Arlindo de Sousa em sua tese de doutorado aprovada recentemente na Faculdade de Saúde Pública daUSP. Na tese, Sousa estuda as doenças respiratórias e seus fatores associados. Em relação à DPOC, o problema não está relacionado somente à idade, mas principalmente ao número de cigarros fumados na vida e à inatividade física. O fator de risco considerado mais importante para a presençada afecção é a fumaça do cigarro. Sousa conclui que a tendência de aumento da DPOC em nosso meio, pelo aumento de idosos na população, promovea necessidade do diagnóstico precoce da doença e mostra aimportância de uma abordagem educacional para que ocigarro seja abandonado. Isso aponta também que atividades físicas sejam incentivadas nos pacientes. Essas medidas, acrescenta, não só irão reduzir o impacto econômico da doença para o sistema de saúde e os próprios pacientes, mas também são importantes para a qualidade devida. Na “Revista de Saúde Pública” deste mês, Clóvis A. Sousa ecolaboradores também analisam a presença da DPOC no Brasil. Referem que, no último consenso sobre a doença, em 2003, ela foi considerada a quinta maior causa de internaçãode maiores de 40 anos no sistema público de saúde, comquase 200 mil internações hospitalares e gasto de cerca deR$ 72 milhões. Foi classificada entre a quinta e a sexta causade morte no país, com 38 mil óbitos por ano

Categories: DPOC

Tags:

Leave A Reply


*