CONDROMALÁCIA

0

Milena Dutra

http://www.educacaofisica.seed.pr.gov.br/arquivos/Image/condro.jpg
Condromalácia

Condromalácia rotuliana, é uma afecção do joelho,  que provoca amolecimento ou desgaste da cartilagem retro patelar. Este desgaste gera dor e inflamação, provocando desvio lateral da mesma.

Presente na maioria dos casos nas mulheres, devido a fatores de alinhamento ósseo alterado, geralmente associado a uma maior obliquidade femoral maior que nos homens.

Os fatores de desalinhamento podem ser:

Trauma

Imobilização

Patela Alta

Insuficiência do VMO e Ligamento Patelo Femoral

Desequilíbrios articulares e deformidades anglures e discrepância de MMII

Aumento do Ângulo Q

Este último, devido ao quadril que é mais largo, provocando um aumento no ângulo Q, o chamado angulo quadricipital, este angulo fica aumentado, sendo o padrão de normalidade em torno de 9º à 12 º para homens e 16 para mulheres

Estas alteração provoca aumento na tração da rótula, principalmente levando-a para lateral nas atividades do dia a dia , provocando dor, devido ao aumento da sobrecarga tensional muscular. Num estágio inicial haverá dor na região anterior do joelho, sem inchaço e os pacientes reclamam de dor, principalmente ao subir escadas, levantar da posição sentada e viagem longas em que o joelho fica dobrado, derrame articular e crepitação na flexão/extensão

Patologia também conhecida como joelho do corredor a condromalácia pode ser classificada em graus:

I: Amolecimento da cartilagem

II: Início de fissuras na cartilagem <1,3cm

III: As fissuras atingem o osso subcondral,>1,3cm

IV: Desgaste máximo da cartilagem e exposição do osso subcondral-erosão

http://www.cto.med.br/cirurgia_joelho/Condromalacia.jpg
Grais de I a IV da Condromalácia

Os princípios de tratamento são o reforço muscular geral dos estabilizadores do joelho, alongamento dos isquiotibiais, triceps sural, tensor da fáscialata, retináculo ligamentar lateral e principalmente fortalecimeto do vasto medial oblíquo VMO. Para fortalecer o VMO segundo Bose (1980):  Os exercícios ´´Extensão de joelho + Rotação externa de coxo femoral + Adução´´devem ser priorizados, com isso o alinhamento da patela no sulco troclear do femur será restabelecido e o mecanismo extensor do joelho será reabilitado.

Outros trabalhos eletromiográficos realizados em cadeia cinética aberta têm revelado que a contração isométrica dos adutores do quadril realizados simultaneamente à extensão do joelho facilita a contração do VMO (BOSE et al., 1980; McCONNELL, 1984; HANTEN & SCHULTHIES, 1990; MONTEIRO-PEDRO et al., 1999).

No entanto também devemos verificar se há pronação excessiva do pé na fase de apóio médio e outras alterações de ordem anatômica de alinhamento do membros inferior,como a flexão excessiva do joelho, a influenciada pelo ângulo de flexão do joelho e pela força de contração do quadríceps, gera um vetor força que aumenta a compressão da patela com relação ao femur, com isso evite fletir o joelho demasiadamente, realize o movimeto de zero graus em extensão até 45, 50, 60 graus de flexão, esta restrição deve ser aplicada é claro em casos de diagnóstico positivo para condromalácia.

Normalmente o indivíduo evolui bem, e se recupera, o ideal para casos mais graves manter 3 meses de reabilitação e realizar os exercícios em casa, por tempo indeterminado, para sempre. Se não funcionar o médico deverá ser consultado para uma possível reavaliação e encaminhamento à cirurgia.

Leave A Reply


*