Massagem no período gestacional

0

Milena Dutra

http://www.senado.gov.br/sf/senado/portaldoservidor/jornal/jornal97/Imagem/gestante_massage.jpg
Gestante sentada, recebendo massagem em seu dorso

A massagem direcionada para gestantes vem se tornando uma freqüência em clínicas, hospitais e academias. Os resultados obtidos com aplicações de massagens revelam que, no período gestacional, a mulher pode manter sua qualidade de vida e garantir assim o equilíbrio entre mente, corpo e espírito. Vale lembrar que os benefícios proporcionados à mãe são estendidos ao bebê.

A fase gestacional é um período que requer cuidados por parte da gestante. O corpo humano, neste período, necessita de grande reservatório de energia para estabilizar a gravidez e processar a gestação de uma nova vida. Frente às inúmeras mudanças internas ocorridas na gestação (como o aumento das taxas hormonais), a massagem torna-se uma importante aliada ao tratamento e prevenção de vários problemas que podem surgir na gravidez, como: dores nas costas, mais especificamente na região lombar (provocado pelo peso da barriga e  postura adotada de forma inadequada para a estabilização do corpo); enjôos; desânimo; hemorróidas; prisão de ventre; azia; aumento do peso e  pré-eclampsia.

Além do tratamento e prevenção destes, a massagem é uma ferramenta capaz de relaxar e tonificar a musculatura, eliminar catabólicos, diminuir a fadiga muscular, estimular a produção de elastina e colágeno, melhorar a circulação arterial e venosa, estimular o metabolismo, acelerar o fluxo de retorno linfático, produzir benefícios emocionais, diminuir a espessura do tecido conjuntivo e fazer o equilíbrio entre o sistema simpático e parassimpático.

As várias mudanças ocorridas no organismo da gestante associadas às cansativas atividades rotineiras dentro de casa e no trabalho, podem vim a ocasionar o mal que mais aflige a futura mamãe: o estresse. A gravidez causa muitas alterações que geram estresse e muito desconforto à gestante, podendo o estresse complicar a gravidez e o parto de várias maneiras – como o abalamento do estado emocional, por exemplo. A massagem direcionada para a gestante é uma eficiente ferramenta para combater o estresses proporcionando bem estar à gestante e também à seu bebê, pois  o nível de atividade e estado emocional da mãe entrelaça-se com os ciclos característicos do mesmo, desta forma  quanto maior a qualidade de vida emocional da mãe, melhor será a de seu filho.

A pesar de tantos benefícios comprovados cientificamente, não é unânime a indicação da massagem no período gestacional. Os dois primeiros meses de gestação de uma gravidez considerada de risco e sem indicação médica, é o período em que o embrião ´´flutua´´ livremente no útero até se fixar, e assim, determinadas manobras realizadas em uma sessão de massagem podem vim levar a gestante a um quadro abortivo, o fato de nem todas mulheres saberem que estão grávidas nos primeiros dois meses de gestação sustenta tal controvérsia.

A massagem não é contra indicada para gestantes, porém, a mulher quando grávida deve comunicar ao seu professor de educação física, fisioterapeuta e massoterapeuta que se encontra em período gestacional, desta forma, a partir de uma avaliação seguida de liberação médica, será possível determinar qual tipo de massagem a gestante poderá ser submetida.

Muitos são os cuidados que se devem ter na aplicação de massagens em gestantes, o profissional deverá atentar-se desde a posição ao tipo de massagem; a posição é determinada de acordo com o tamanho da cliente e do feto, a posição em decúbito ventral é contra indicada, pois as mamas e o útero sofrem muita pressão. O decúbito dorsal é o mais indicado para o início do segundo trimestre, porém o feto poderá pressionar a veia cava e os vasos linfáticos, restringindo assim a distribuição de sangue oxigenado e linfa, não fique em decúbito dorsal por mais de 3 minutos…. como alternativa mais segura a gestante pode ser posicionada de forma semi-reclinada ou em decúbito lateral apoiada com almofadas; o tipo de massagem será determinado de acordo com quadro gestacional em que se encontra a paciente. A comunicação recíproca com o médico que acompanha uma gestação com complicações é fundamental.

As massagens mais indicadas e utilizadas para gestantes são, reflexologia, que consiste na compressão de pontos reflexos localizados na planta dos pés fazendo com que a energia flua de forma harmoniosa nos canais e zonas do corpo, e a relaxante, onde são empregadas técnicas manuais de toques metódicos de massagem clássica, com a finalidade de diminuir as tensões musculoesqueléticas, proporcionando bem-estar físico e mental e a drenagem linfática, que ajuda no retorno venoso e linfático, evitando assim qudro de edema indesejáveis. A escolha do tipo de massagem é um trabalho minucioso; para cada problema ou objetivo as técnicas são variadas. Essas técnicas de massagem podem ser feitas em todo período gestacional, inclusive durante o trabalho de parto e após o parto.

O trabalho de massagem durante o parto e pós-parto também exigem conhecimentos específicos, a aplicação de tais técnicas tem como objetivo proporcionar o equilíbrio emocional e aliviar as dores causadas durante esse período, seja ele normal ou cesariana. É importante estabelecer contato freqüente com o médico da paciente, informando-se e informando sobre o quadro da mesma.
Ao mesmo tempo em que a massagem pós-parto traz muitos benefícios, é preciso ter a consciência de que existem riscos de trombose venosa profunda ou coágulos sangüíneos até seis semanas depois do parto, sendo que não se deve aplicar massagem nestes casos, há riscos de deslocar o trombo.

A realização de atividade física antes, durante e após a gravidez, aliada a um bom acompanhamento nutricional em todas as etapas é essencial para o alcance do equilíbrio entre mente, corpo e espírito.

Referências bibliográficas

BETH Mary Braun, SIMONSON Stephanie. Massoterapia. Primeira tradução, Editora Manole, pp:420-424, 2007.
GILLANDERS Ann. Reflexologia para Mulheres. Tradução: Carmen Fischer. Edição 11, Editora Pensamento, 2006.
NESSI André. Massagem Antiestresse. Uma abordagem teórica e prática para o bem-estar. 3ª Edição. Editora Phorte, 2006.
SARTORI Rosemeire de Albuquerque. Reflexologia. Para quem cuida e quer ser cuidado. 1ª Edição. Editora Martinari, 2004.
VENNELLS David. O que é Reflexologia. Prefácio de Matheus de Souza. Editora Nova Era, 2003.

Tags:

Leave A Reply


*