O Efeito dos Exercícios Posturais na Qualidade de Vida e nas Queixas Álgicas da Coluna Vertebral de Adultos e Idosos Praticantes de Ginastica Adaptada

0

Margarida Cristina de Figueiredo Castro Leal

http://www.e-u.pt/ResourcesUser/InstituicoesLogos/IPLeiria.jpg
Símbolo do Instituto Politécnico de Leria

Monografia apresentada ao Instituto Politécnico de Leiria, como requisito parcial para a obtenção do grau Licenciada em Desporto e Bem-Estar, sob a orientação da Professora Ms. Ana Luísa Comprido Afonso e Dr. Luzimar Raimundo Teixeira

O objetivo deste estudo foi verificar as alterações na qualidade de vida e nas queixas álgicas da coluna vertebral em indivíduos submetidos a um protocolo de exercícios e após o seu interregno de dois meses. A amostra foi composta por 17 sujeitos de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 40 e os 70 anos, alunos de ginástica adaptada do Núcleo Atividade Física Adaptada e Saúde (NAFAS) do Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo (CEPEUSP). A amostra foi dividida em dois grupos: adultos (51,5±6,71 anos de idade, estatura de 1,68±0,08m e peso médio de 74,5±10,78 Kg) e idosos (65,2±3,92 anos de idade, estatura de 1,55±0,07m e peso médio de 67,7±9,83 Kg). Para a avaliação dos níveis de qualidade de vida foi utilizado o questionário Medical Outcome Study – Short Form 36 – (SF-36). Para aferir as queixas álgicas na coluna vertebral foi utilizado o questionário Oswestry. Foi utilizado o teste t-student pareado para comparar os dados referentes aos diferentes momentos de análise, tendo sido adoptado o nível de significância de 0,05. Os resultados mostraram que: i) os adultos apresentaram resultados estatisticamente significantes no domínio da Vitalidade do SF-36 passando de ( 60,00± 20,17) para (73,13±13,34) após a aplicação do protocolo de exercícios) os idosos apresentaram resultados estatisticamente significantes no domínio Limitação por Aspectos Físicos do SF-36 passando de (58,33±41,45) para (88,89±25,34) após a aplicação do protocolo de exercícios.

De acordo com os resultados obtidos podemos concluir que, após a aplicação do protocolo de exercícios, os adultos apresentaram melhoras na qualidade de vida, especificamente no domínio vitalidade; e os idosos melhoraram a qualidade de vida no domínio da limitação por aspectos físicos, após a aplicação do protocolo de exercícios. Não se registaram alterações estatisticamente significativas referentes às queixas álgicas da coluna vertebral.

Palavras – chave: Dores nas costas, qualidade de vida, actividade física adaptada, adultos e idosos.

Se você quiser ler esta monografia na íntegra acesse no Banco de Aulas a pasta da professora Margarida Leal

Categories: Qualidade de Vida

Leave A Reply


*